.

Bicho Preguiça Brasil

Ir para o Conteúdo Principal »

Busca no Site
Bem-vindo à Loja Virtual da Bicho Preguiça!

Você está agora em:

SOBRE SLINGS


Como surgiram os slings? 

Os porta-bebês, também conhecidos como slings, são usados para carregar o bebê no colo desde que o homem é homem. 

Relatos do uso de porta-bebês datam da pré-história, período em que os cuidadores usavam peles de animais ou fibras naturais para carregarem seus bebês, protegendo-os, abrigando-os, dando o calor e o contato necessário para o saudável desenvolvimento da prole. Com o avanço da tecelagem, os tecidos utilizados para roupas foram adaptados para formar a tipoia onde o bebê é colocado. 

Slings eram frequentemente bordados ou feitos com a seda de quimonos, no Japão. Na África, tecidos como a Kanga ou Kitenge eram usados. No México, o rebozo, que era um carregador de pano usado pelas mulheres o tempo todo, também era utilizado para transportar bebês. Na Índia, as mulheres amarravam os bebês em uma parte de sua saris. Em Bornéu usavam cestas de vime e, no País de Gales o cobertor galês foi usado por homens e mulheres regularmente para transportar bebês até os anos 1950, quando então, a produção em série de carrinhos fez com que o uso dos porta-bebês praticamente desaparecesse.

A história mostra que o sling não é uma invenção moderna (o carrinho sim). Slingar é o que diversos povos nômades faziam, pois era imprescindível uma ajuda para carregar bebês e crianças enquanto se deslocavam e cumpriam demais atividades do dia-a-dia. 

Devido a disseminação de todas as vantagens dessa prática milenar, foi inaugurada, na década de 70, na Alemanha, a primeira empresa de sling de tecido. A Didymos foi criada depois que seu fundador foi presenteado com um rebozo mexicano. Desde então, muitos porta-bebês de tecido começaram a serem produzidos, na maioria das vezes por mães adeptas da prática, em todo o mundo. Com a globalização da informação, cada dia temos mais usuários dos slings.


O que determina um carregador ser um sling ou porta-bebê ergonômico?

Normalmente o sling é composto por uma leve e resistente faixa de pano sem qualquer tipo de estrutura rígida, adaptando-se simultaneamente ao corpo dos pais e do bebê, sendo muito confortável e ergonômico para ambos. Ele é um acessório prático, seguro, leve e confortável. 

 


Existem outros tipos de carregadores que não chamamos de sling, por não serem ergonômicos. Exemplo:

- os cangurus são carregadores estruturados, em que o bebê vai com o rosto voltado para o mundo, para a rua e suas perninhas vão penduradas, sem qualquer apoio adequado para a cabeça; 


- os baby bags são carregadores que lembram slings, por serem apoiados em somente um ombro, mas não são. Eles também são estruturados, com elástico nas bordas e às vezes tem inclusive um cinto de segurança dentro da bolsa onde fica o bebê. Ele deixa o bebê longe dos olhos do cuidador, sem muita circulação de ar e pode provocar sufocamento pela posição que a estrutura do carregador força o bebê a ficar.


A intenção do sling é a de imitar as posições do colo ao mesmo tempo em que distribui o peso do bebê, deixando as mãos dos pais livres, dando liberdade para atividades diárias como cuidar de outro filho, fazer compras, trabalhar, etc. Com ele você pode ir para qualquer lugar com o bebê, independente da condição da rua, calçada, presença de escadas, aglomerações, etc. Ele é usado tanto pelos homens quanto pelas mulheres, facilitando o dia-a-dia de toda a família.

 

Por que usar slings Bicho Preguiça?

Os slings da Bicho Preguiça foram planejados com muito carinho e responsabilidade. Eles são feitos com matéria-prima de altíssima qualidade e possuem alguns diferenciais dos slings existentes no mercado.

Somos as únicas fabricantes do modelo pouch sling regulável ou Modelo Botões, que é um sling inteiriço, tipo tipoia, com exclusiva regulagem de altura. (veja nosso vídeo mostrando o sistema de regulagem em: www.bichopreguicabrasil.com.br/video).

Utilizamos somente tecidos nacionais em nossa produção, fios diferenciados e fortes que acompanham a elasticidade do tecido e todos os slings vêm com um didático manual de instruções (manual do nosso novo modelo wrap está em construção. Logo estará disponível aqui também).

Além disso, a Bicho Preguiça é uma empresa familiar. Fazemos o possível para sempre atendermos as expectativas de nossos clientes e estamos sempre à disposição para ajudar os cuidadores a slingarem com segurança e conforto. Seja com nossos slings, com outros slings ou com slings caseiros, o importante é promovermos essa prática tão maravilhosa.


Quais os tipos de porta-bebês que a Bicho Preguiça produz?

Atualmente produzimos 4 modelos de slings. São eles:

- Wrap Sling: uma faixa de tecido com aproximadamente 5m de comprimento, sem emendas, que amarrado ao corpo permite diferentes posições de uso. A maior diferença entre os modelos pouch e o modelo wrap é que o wrap pode ser apoiado nos dois ombros, dando um suporte de peso maior e melhor distribuído para o adulto que carregará o bebê. (veja mais detalhes em Wrap Sling).

- Pouch Sling Botões: modelo exclusivo da Bicho Preguiça. Tipo tipoia ou rede que possui regulagem de tamanho feita com botões. Assim, o porta-bebê continuará sendo inteiriço, mas poderá ser regulado desde o tamanho GG até o tamanho P. Esse sling é prático, rápido de vestir e versátil. Ele serve em qualquer adulto, independente do seu peso e da sua altura. Dessa forma, pais de alturas diferentes podem usufruir do mesmo sling. Além disso, ele é a solução ideal para presentear uma pessoa, cujo tamanho você não sabe. (veja mais detalhes em Pouch Slings).

- Pouch Sling Básico: modelo tipo tipoia ou rede, que não precisa de ajustes, estando disponível nos tamanhos P, M ou G. Esse modelo é compacto e muito prático, pois não demanda amarrações e não possui sobra de pano. (veja mais detalhes em Pouch Slings).

- Pouch Sling Aqua: é uma variação do modelo Básico, ou seja, ele também não possui regulagem de altura, estando disponível nos tamanhos P, M ou G. A diferença do modelo Aqua é o tecido usado em sua fabricação: o Dryfit. Ele é um tecido fresco e leve. Sendo ideal para lugares quentes e para entrar na água com seu bebê, pois não pesa e seca rapidinho. (veja mais detalhes em Pouch Slings).

Veja todos os detalhes de cada modelo nas abas Pouch Slings e Wrap Slings.

Temos lindas estampas. Navegue e divirta-se escolhendo seu Bicho Preguiça! 

 

Como usar seu Bicho Preguiça?

Você poderá usar seu sling Bicho Preguiça desde o nascimento do bebê até quando aguentar o peso. Recomendamos o uso até aproximadamente 15kg ou uns 3 anos. Nessa fase a criança já não pede o colo com tanta frequência e os pais já não aguentam carregar a criança por muito tempo nos braços, sendo ideal usar o sling como apoio para passeios rápidos.

Usar o porta-bebê Bicho Preguiça é muito simples, no entanto é preciso um pouco de treino e paciência para pegar o jeito, afinal você e seu bebê precisam se acostumar com a novidade. Algumas pessoas se sentem familiarizadas com o uso do sling na primeira experiência. Outras se sentem mais seguras e confortáveis após algumas tentativas. Esta fase de adaptação ao uso do porta-bebê é bastante comum, principalmente por se tratar de um acessório que só agora está sendo fortemente incorporado à nossa cultura. 

Não se preocupe, assim como milhares de pais espalhados pelo mundo, você também poderá levar seu bebê sempre perto do seu coração. 

Antes de qualquer coisa, leia com atenção o Manual de Instruções do seu Bicho Preguiça. Se achar interessante, você poderá experimentar seu porta-bebê com uma boneca, antes de testá-lo com seu bebê.

Nas primeiras tentativas, é muito importante que seu bebê e você estejam tranquilos e dispostos, pois ele precisa sentir sua segurança para saber que está tudo bem.

Caso o bebê se irrite com suas tentativas iniciais de colocá-lo no porta-bebê, não insista e tente novamente mais tarde.

Assim que colocar o bebê no sling Bicho Preguiça, ande, saia e converse com ele. O balanço ajudará seu bebê a se adaptar e a perceber que está pertinho de você.

O posicionamento do bebê dentro do Bicho Preguiça deverá ser sempre acima do quadril, deixando o bebê na altura de beijinhos, para não sobrecarregar a coluna do cuidador.

Veja os detalhes e posições de uso de cada modelo nas abas Pouch Slings e Wrap Slings.

 

Quais são os benefícios de slingar  com seu bebê? 

- o maior benefício do sling é o contato estreito entre mãe, pai ou outro cuidador e bebê. É a maneira perfeita de reforçar o vínculo entre o pai e o bebê; 

- carregar o bebê no sling é a maneira mais fácil e natural de integrá-lo à vida diária dos pais;

- o bebê pode ficar acomodado no sling em uma posição semelhante à fetal. Assim, próximo ao calor, voz, respiração e frequência cardíaca materna, o sling promove uma continuidade da gestação. O resultado de permitir à criança manter-se nessa relação tão próxima, sem um corte abrupto, é um indivíduo mais seguro, calmo, inteligente e com autoestima elevada, pois ele recebe mais carinho e atenção do que estando no carrinho ou no bebê-conforto;

- a criança tem uma melhor visão do mundo (bebês em carrinhos veem o mundo à altura dos joelhos de um adulto);

- o formato ergonômico respeita a coluna vertebral tanto do bebê quanto de quem o carrega.    

- o porta-bebê Bicho Preguiça respeita as limitações do bebê. Ele possui diferentes posições de uso, de acordo com a fase de desenvolvimento da criança.

- o sling facilita a circulação em meio a multidões, em lugares com desníveis, em calçadas esburacadas, terrenos irregulares, ruas estreitas, escadas e demais lugares de difícil acesso;

- permite a você interagir com outras crianças ou filhos e ainda assim manter seu bebê perto e seguro;

- suas mãos estão livres! Você pode fazer compras, caminhar, passear, ler um livro, brincar com o seu filho maior, entre outras atividades;

- ele é prático, confortável, lavável, dobrável, leve e seguro. Fácil de armazenar e transportar;

- seu Bicho Preguiça ainda contribui para a amamentação, já que o bebê tem acesso ao peito a qualquer momento, sendo cômodo e discreto amamentar o bebê dentro do sling

- o porta-bebê acalma e reduz o estresse do bebê. Pois previne os choros e as cólicas; 

- é a solução natural para o sono do bebê. Você acalma e agrada seu bebê com seu calor, sua voz, seus movimentos e o batimento de seu coração;

Sorte do bebê que pode usufruir do calor humano. Carregar seu bebê juntinho do corpo só traz benefícios!

 

Sling ou carrinho?    

Um carrinho, além de ser caro, não é nada ergonômico para o bebê. A cultura de carregar o bebê no carrinho ou no próprio bebê conforto é bem recente e pode não ser muito saudável. 

Então, para carregar o bebê em praticamente qualquer situação ou local, o sling se torna a melhor alternativa. Ele deixa o bebê em posição ergonômica, protegido de grandes estímulos externos, tranquilo, com fácil acesso ao peito e aconchegado para dormir quando quiser. Bebês precisam de colo. E é muito mais fácil carregar um bebê no sling do que só nos braços.

O ideal, não necessário, é ter mais de um sling. Um passeio longo ou o contato corporal com o bebê pré-maturo, por exemplo, exige um wrap sling. Já uma ida ao mercado, entra-e-sai de carro ou um passeio rápido, fica bem mais fácil com um pouch sling. Assim você terá um sling disponível quando o outro estiver lavando.

 

Quando posso começar a usar o sling?   

O sling pode ser usado logo após o parto. Ele funciona como incubadora natural, pois fornece a temperatura ideal através da troca de calor com os pais, como prova o método “Mamãe Canguru“ aplicado em diversas UTIs Neonatais*. ”O bebê amarrado junto ao peito da mãe, fica mais calmo, respira melhor, seu olhar é pleno. O bebê cresce mais rápido e é mais sadio”, diz o médico colombiano idealizador do método Mãe-Canguru, Hector Martinez. 

Como tudo que concerne a um bebê recém-nascido, os pais devem ter especial atenção às instruções de segurança ao utilizar o sling nos primeiros meses de vida do bebê. Observe atentamente as informações do manual do seu porta-bebê Bicho Preguiça e assista aos vídeos em nosso site e em nosso blog.
*Referências: Jornal de Pediatria Método Mãe Canguru: aplicação no Brasil, evidências científicas e impacto sobre o aleitamento materno; Ministério da Saúde – Atenção humanizada ao recém nascido de baixo peso – Método Mãe Canguru;

 

Até que idade posso carregar meu bebê no sling?   

Recomendamos que os pais carreguem crianças de até 15kg, aproximadamente 3 anos. Mas o limite para usar está no peso que o adulto suporta e não no sling. Normalmente o porta-bebê é usado com muita frequência até os 2 anos, e depois tende a diminuir o uso, principalmente porque o bebê já caminha.

A partir do momento em que a criança aprende a andar o sling passa a ser um apoio para os momentos de colo e carinho e não mais um meio de transporte. Mas não importa a idade da criança, sempre será mais fácil carregá-la no sling que nos braços.

 

É seguro usar sling?   

Sim. Mas você deve seguir as instruções de uso contidas no Manual de Instruções, para garantir uma posição ergonômica a seu bebê. Além disso, compre produtos feitos com matéria prima de qualidade. Ao escolher o seu porta-bebê, verifique a qualidade das costuras e do tecido.

Há algumas dicas de segurança que devem ser seguidas, independente do modelo de sling que escolher:

- nunca cubra o rosto do bebê. Você sempre deve ter contato visual com seu bebê dentro do sling e ter certeza de que sua boca e seu nariz estejam livres;

- se necessário, retire o tecido do rosto do bebê dobrando a(s) faixa(s) do sling sobre o ombro;

- carregue o bebê na altura do seu beijo;

- o porta-bebê e o contato já gera calor para o bebê. Evite colocá-lo no sling estando muito agasalhado;

- enquanto slinga não faça atividades que possam trazer riscos para o bebê, como correr, cozinhar (somente com o bebê nas costas), andar de bicicleta, etc.

Use o bom senso, siga as recomendações e seu coração e feliz slingada!